segunda-feira, 9 de julho de 2007

Cascaliana #1 - Maria Archer


Nessa tarde, ao regressar do Estoril, Marietta sentia-se transfigurada. E leve de corpo, de ânimo, de ideias! Uma voz clamava no seu íntimo: Vida nova! Vida nova! Como que todo o universo comungava na sua alegria. O rodar do comboio, áspero e monocórdico, chegava-lhe aos ouvidos que nem som de fanfarra vitoriosa. No rio, as ondulações da terra, nos longes do céu, a luz desmaiava numa apoteose de cor. «É para mim, murmurava ela, toda esta cor é só para mim, só eu a vejo, é uma festa a que não vou...»


Ida e Volta duma Caixa de Cigarros, Lisboa, Editorial O Século, 1938, p. 9.

4 comentários:

O Réprobo disse...

Ora então a aproveitar o Mundial de Vela para dar uso aos ventos, mesmo que na divisa, heim?
Parabéns e abraço

RAA disse...

Muito bem vindo, meu caro! Foi isso mesmo. Andava há tempos para avançar com um blogue sobre o Cascais que me interessa, e aproveitei o Campeonato do Mundo. Isto ainda precisa de muitos retoques, como os links, nomeadamente para blogues cascaenses. Para já fica assim. Quando tiver tempo e paciência, introduzirei melhoramentos. Grande abraço.

Vieira Calado disse...

Coisas antigas. Como é bom revivê-las, ou mesmo tarde, saber que existiram.

RAA disse...

É verdade. Sabêmo-lo bem, os que nos dedicamos à(s) nossas(s) terra(s). Cumprimentos.

 
Golf
Golf