sábado, 19 de julho de 2008

João Cabral


É um lugar-comum, mas nem por isso menos verdadeiro: com a morte de João Pedro Cabral, ocorrida no dia 12, o património histórico e cultural de Cascais fica mais pobre -- mas também mais vulnerável.
Pouca gente conhecia tão bem o concelho de Cascais e o seu património, em relação ao qual era de uma postura de defesa intransigente.
Tive o gosto de trabalhar com ele durante quatro anos, em condições não muito fáceis para si. O nosso relacionamento inicial não foi inteiramente pacífico. Ele era um osso duro de roer e eu, felizmente, não sou muito diplomata. Mas rapidamente as coisas se esclareceram entre nós: o principal interesse de ambos era a história e o património de Cascais -- a nossa história, o nosso património --, a sua defesa e a sua valorização.
Esses anos de trabalho, que resultaram em amizade, foram exemplares de lealdade, colaboração e enriquecimento mútuo.
Deixa-me saudades o João Cabral.
foto e evocação aqui

2 comentários:

G u V i D u disse...

É sempre bom honrar quem faz pela nosso património!

RAA disse...

Aprendi muito com ele sobre o património de Cascais.

 
Golf
Golf