quarta-feira, 6 de agosto de 2008

poesia de cascais #1 - Fernando Pinto do Amaral


Onde estás, minha vida em câmara lenta,
janela toda aberta onde procuro
o vento, a luz da noite? Onde estarás,
melodia cantada a soluçar
numa cama de grades? Onde estás,
olhar dessas visões em sobressalto.
Casal da Bela Vista, velho pátio
ao som da bicicleta? Onde ficaste,
infinito terraço da Alameda,
varanda cor-de-rosa da Parede
com o sol a morrer sobre Cascais?
Onde estás, corredor de São Filipe,
praia do Monte Branco onde outro eu
se lançava da prancha? Onde estarão
os risos desses primos transparentes,
as lágrimas acesas que brilhavam
como arco-íris de seda no meu rosto?
Onde ficou a última pergunta
em véspera de viagem? Onde está
o mapa dessa alma que foi espuma,
o nó dessa garganta submersa?

4 comentários:

G u V i D u disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RAA disse...

Olá! Já vi os outros e vou fazer os respectivos links. Obrigado.
Felicidades também para si!

G u V i D u disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RAA disse...

Perfeitamente. Vá aparecendo...

 
Golf
Golf